Sobradinho

Sobradinho é centro de lazer rural e ecoturismo 

O nome Sobradinho surgiu em decorrência de um velho cruzeiro de madeira, erguido em meados do século XIX, às margens de um ribeirão. Duas casinhas de joão-de-barro, que lembravam um pequenosobrado, chamaram a atenção dos viajantes, que as denominaram de Sobradinho do Cruzeiro. A quinta Região Administrativa foi fundada em maio de 1960. O plano da cidade foi elaborado um ano antes pelo engenheiro Inácio de Lima Ferreira, um ex-funcionário da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

O desenvolvimento econômico de Sobradinho decorre do boom populacional e do avanço dos condomínios residenciais, sobretudo a partir de meados da década de 1990. O deslocamento de empresas para a cidade fortaleceu o comércio, que atualmenteéumdospilaresdaeconomiadacidade.

A população estimada é de 175 mil habitantes, com mais de 4 mil pessoas trabalhando nas cerca de 3,2 mil empresas. De acordo com a Associação Comercial da cidade, o consumidor local é majoritariamente das classes A e B, formado principalmente por servidores públicos.

O Shopping Center de Sobradinho oferece boa estrutura e opções de compras, além de opções de lazer. A Quadra 8 e a Avenida Central concentram os magazines, as lojas de calçados e de vestuário.

Sobradinho (Foto: Augusto Areal)

Com peso significativo na economia, os segmentos de revenda de automóveis e oficinas crescem de forma sustentada há vários anos. O mesmo vem ocorrendo com os ramos de artigos de decoração, entreelesmóveis, quedevemganharespaço por causa do crescimento das áreas habitacionais.

A geografia da região é convidativa. Muitos morros e cachoeiras, clima ameno, belezas naturais e tranquilidade fazem de Sobradinho um lugar potencialmente único para se firmar como a capital do ecoturismo no DF. Iniciativas públicas e privadas não faltam. A Administração Regional, em parceira com a Secretaria do Meio Ambiente e Tecnologia, mantém o programa Viver na Serra é Bom Demais, que divulga as belezas naturais e o lazer associado ao meio ambiente. O restaurante Trem da Serra é um dos símbolos desse estilo de vida.

As trilhas levam o turista a desbravar lugares pouco conhecidos. Sobradinho é a única região do DF localizada em uma serra, o que lhe confere ar peculiar. É possível visitar as fazendas, andar a cavalo, nadar em rios, passear ao ar livre, pescar e ainda saborear as delícias das cozinhas goiana e mineira nosváriosrestaurantesruraisinstaladosnomeiodo cerrado.

A cultura está enraizada em Sobradinho. A chegada do maranhense Teodoro Freitas, em 1961, marca o processo de perpetuação dos costumes daquele estado no Planalto Central. Com a criação da Sociedade Brasiliense de Folclore, Sobradinho viu nascer o Boi do Seu Teodoro, em 1963.

Em 1972 surge o Centro de Tradições Populares de Sobradinho, palco de brincadeiras e outras expressões, como o Tambor de Crioula do Maranhão. Em 16 de janeiro de 2012, mestre Teodoro Freitas morre aos 91 anos e deixa o legado das principais tradições e manifestações do folclore brasileiro. O filho caçula, Guarapiranga, vem dando continuidade às atividades culturais.

Diversos movimentos prosperaram ao longo dos 52 anos de Sobradinho. Além das influências maranhenses, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Bola Preta de Sobradinho empresta à cidade um pouco do modo de vida carioca e, mesmo fora do período de Carnaval, participa ativamente do dia a dia da comunidade, oferecendo cursos e oficinas de artes plásticas, canto e teatro. O Grupo Cultural Azulim e a Banda Sinfônica de Sobradinho são outros patrimônios da cidade.

O Centro de Desenvolvimento Social (CDS) de Sobradinho é responsável pelo projeto Arte Social, criado com o intuito de estimular a capacidade realizadora e impulsionar o empreendedorismo entre os jovens. Atualmente as oficinas são dedicadas ao ensino de desenho, escultura e hip hop, resgatando a cidadania e ajudando a reduzir a violência.

A Galeria de Arte Vincent Van Gogh, na Quadra 8, o Teatro de Sobradinho, na Quadra 12, e o Polo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, no núcleo rural, compõem a infraestrutura básica cultural de Sobradinho. Ao todo são 11 equipamentos divididos em anfiteatros, cinemas, espaços culturais, galerias de arte e uma biblioteca pública. Entre as feiras mais famosas estão a Feira da Lua, a Feira da Igreja e a Feira do Padre.

Administração Regional: 
ÁreaEspecial1, SetorAdministrativo, loteA, QuadraCentral– Sobradinho-DF, CEP: 73010-901
Fones: (61) 3453-9102/3453-9101
Fax: (61) 3591-1042
E-mail: fale@sobradinho.df.gov.br
Site: www.sobradinho.df.gov.br