Núcleo Bandeirante

Proximidade ao aeroporto fortalece hotéis do Núcleo Bandeirante 

O Núcleo Bandeirante foi a maior área de povoamento anterior à construção de Brasília. Os candangos reuniam-se na Cidade Livre (primeiro nome da cidade) e lá gastavam o dinheiro que recebiam pelo trabalho nos canteiros de obras. Assim, surgiram as primeiras lojas e hotéis do Distrito Federal.

A existência da Cidade Livre estava limitada ao período da construção de Brasília. Para incentivar o comércio, permitiu-se a isenção de impostos, e os lotes foram cedidos gratuitamente em regime do comodato, daí o nome de Cidade Livre. A maioria das empresas era ligada ao comércio (hotéis, farmácias e restaurantes).

Com o possível fim da cidade os comerciantes foram transferidos para Brasília, mas os moradores reivindicaram a fixação. Em 1961, a cidade foi batizada de Núcleo Bandeirante e, em 1989, tornou-se, por meio da Lei nº 049, a VIII Região Administrativa do Distrito Federal.

Núcleo Bandeirante (Foto: Divulgação)

Atualmente 26 mil pessoas moram na RA, de acordo com dados oficiais. A taxa média de crescimento anual foi de 2,2% entre 2004 e 2011. A renda domiciliar média, conforme a PDAD/2011, é de R$ 4.510,00. Entre os que trabalham na RA, 32,9% desenvolvem as atividades no comércio, índice superior ao de funcionários públicos (19,5%).

Empresas antes instaladas no Núcleo Bandeirante migraram para a Asa Norte e para outros locais do DF. Muitos atacadistas, por exemplo, receberam incentivos para se transferir para a Ceilândia. Mesmo assim, o comércio da antiga Cidade Livre manteve-se forte. O tradicional Mercado do Núcleo Bandeirante, com três décadas de funcionamento, trabalha com grandes redes de varejo. Cerca de duzentos boxes espalhados pelos dois andares são ocupados principalmente por lojas de roupas, restaurantes, cabeleireiros e estandes de conserto de aparelhos eletrônicos, um dos grandes filões do lugar. Durante um fim de semana por mês acontece a Feira do Parque Vivencial da Metropolitana. No meio do trajeto da ciclovia há opções de artesanato, comidas típicas, além das atrações culturais. Outra opção é a Feira Permanente do Núcleo Bandeirante, que funciona todos os dias em horários comerciais.

Uma das motivações da origem da cidade ainda continua forte – o setor hoteleiro. O fato de a cidade estar localizada próximo ao Aeroporto Internacional de Brasília é o principal motivo para cerca de quatrocentos leitos do local estarem sempre ocupados.

A história da Cidade Livre ou Núcleo Bandeirante está bastante ligada à construção de Brasília. A cidade preserva a história e a cultura por meio do Museu Vivo da Memória Candanga. O acervo é constituído pelas edificações históricas, peças, objetos e fotos da época da construção da nova capital. Há ainda a exposição permanente Poeira, Lona e Concreto, que narra a história de Brasília desde a construção até a inauguração, e as Oficinas do Saber Fazer, que desenvolvem oficinas de artesanato e arte popular para a comunidade em geral.

A Casa da Cultura é outro ponto importante da cidade. O estabelecimento é composto de um teatro e um barracão temático que remete à época dos barracões da Cidade Livre. O local foi construído com o objetivo de promover eventos, exposições culturais e históricas. Atualmente também promove oficinas de dança para a comunidade e disponibiliza o espaço para novas oficinas.

Bens culturais de toda sorte fazem parte do Patrimônio Histórico Cultural: o Centro de Ensino da Metropolitana, inaugurado em 1959, a Igreja Nossa Senhora Aparecida e o Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira, tombado em 1985.

A estrutura urbana da cidade comporta uma Delegacia de Polícia (11ª DP); um Batalhão do Corpo de Bombeiros; seguranças comunitárias; um posto de saúde; uma unidade de pronto atendimento (UPA); duas bibliotecas públicas; um ginásio de esportes; um complexo cultural com pistas de skate e quadras esportivas; 11 escolas; um Tribunal de Justiça; um cartório; e os seguintes bancos: Banco de Brasília, Banco do Brasil, Itaú, Real, Santander e Caixa Econômica.

A área atrelada à Região Administrativa é composta pelos seguintes locais: Núcleo Bandeirante propriamente dito, Vila Metropolitana, Setor de Clubes, Vila Nova Divineia, Agrovila Vargem Bonita, Colônia Agrícola Núcleo Bandeirante I e II e Área Isolada Vargem Bonita.

Administração Regional: 
Praça Padre Roque, 3ª Avenida, Projeção 2
Núcleo Bandeirante-DF, CEP: 71705-200
Fones: (61) 3486-9501/3486-9500
Fax: (61) 3486-9553
E-mail: admregional@bandeirante.df.gov.br
Site: www.bandeirante.df.gov.br