Cruzeiro

Cruzeiro é Patrimônio Histórico e Artístico da Humanidade

A Região Administrativa XI nasceu antes da inauguração da capital federal. É conhecida por ter abrigado, desde a fundação, brasileiros vindos do Rio Janeiro. A principal atração cultural do Cruzeiro é a Associação Recreativa Unidos do Cruzeiro (Aruc). A escola é apadrinhada pela Portela, por isso leva as cores da águia simbólica da tradicional escola do Rio de Janeiro. Desde 1962 é a maior campeã do Carnaval candango. No ano passado foi declarada Patrimônio Cultural Imaterial do DF pelo governo local.

Antes, porém, dos enfeites carnavalescos tomarem conta da cidade os primeiros moradores tiveram de conviver com cobras, papagaios, veados e gaviões em meio a uma vegetação vasta e virgem. Os animais circulavam tranquilamente pelas ruas e misturavam-se, em 1959, aos pioneiros habitantes, a maior parte funcionários de diversos órgãos federais.

O nome da Região Administrativa foi motivado pela proximidade com o cruzeiro onde foi celebrada a primeira missa da capital, em 3 de maio de 1957. O início da ocupação ocorreu dois anos antes na área da antiga Fazenda Bananal, onde os funcionários públicos federais, oriundos principalmente do Rio de Janeiro, decidiram morar. Os primeiros blocos, com dez casas brancas geminadas, ficaram prontos em 1958. Sua aparência e a distância dos outros bairros fizeram com que o Cruzeiro fosse conhecido pelo apelido de “cemitério”.

Cruzeiro (Foto: Augusto Areal)

A cidade tem 80 mil moradores. A renda média mensal é de R$ 3.155 (dados da Codeplan de 2004). O comércio é a principal atividade econômica, com mais de 2 mil estabelecimentos. A área de maior movimento é o Cruzeiro Center, onde a população compra produtos indispensáveis ao dia a dia e tem opções para lazer. A Avenida Cruzeiro Center atrai novos comerciantes pela estrutura e boa fama. Os comércios locais são pequenos, embora sempre atendam às necessidades básicas da população.

A tradicional Feira Permanente, criada em 1962, dispõe de um comércio variado de hortifrutigranjeiros, além de bares e lanchonetes. No ano passado o governo do Distrito Federal reformou a cobertura do local.

A Região Administrativa é dividida pelas áreas urbanas do Cruzeiro Velho, formado por edificações residenciais unifamiliares, e pelo Cruzeiro Novo, com edifícios de quatro pavimentos. A totalidade das residências conta com serviços de água, esgoto sanitário e coleta de lixo.

A cidade tem a estrutura fundada dentro da poligonal de tombamento do Plano Piloto, e desde 1992 é considerada Patrimônio Histórico e Artístico da Humanidade, daí a obrigatoriedade da conservação da estrutura de prédios, casas e da parte urbana da cidade, ou seja, apenas são permitidas restaurações, e não reformas, seguindo as regras impostas ao Plano Piloto.

A festa junina da igreja Santa Terezinha e a Festa da Divisa, que ocorre entre os Cruzeiros Velho e Novo, perto da Feira Permanente, são festejos integrados ao calendário da cidade.

Diariamente é possível notar a presença de grupos de capoeira nas quadras de esporte do Cruzeiro Novo e a prática de atividades esportivas no Ginásio Coberto do Cruzeiro. O quadradão é o ponto de encontro dos jovens, e os quiosques estão presentes para atender a comunidade local.

A estrutura urbana da cidade conta com um Batalhão do Corpo de Bombeiros (14ª GPM); uma Delegacia de Polícia (3ª DP); uma biblioteca pública; um Batalhão da Polícia Militar (7ª BPM); quatro postos de segurança comunitária; dois centros de saúde; um Núcleo de Inspeção de Saúde; e oito escolas públicas.

Administração Regional: 
Área Especial H, lote 8
Cruzeiro Velho-DF, CEP: 70640-630
Fones: (61) 3462-8323/3462-8312/3462-8313
Fax: (61) 3462-8340
E-mail: adm.cruzeiro@gmail.com
Site: www.cruzeiro.df.gov.br