Recanto das Emas

Pró-DF incentiva empresários a se instalarem no Recanto das Emas 

A região que antes era ocupada por pequenas chácaras e possuía grande quantidade de uma planta chamada canela-de-ema, de onde vem o nome da RA, tem a economia hoje sustentada no comércio de rua. A cidade conta com cerca de 2 mil empresas que absorvem quase um quarto da força de trabalho.

A população urbana estimada é de 125 mil moradores, segundo dados da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD), realizada em 2010/2011 pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). A taxa média de crescimento demográfico anual é alta: 2,9% (maior do que a do Distrito Federal – 2,3% –, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 2000 e 2010).

O boom populacional deve-se, em grande parte, à migração interna no próprio DF. Cerca de 50% dos moradores do Recanto das Emas são procedentes de outras Regiões Administrativas, como Ceilândia, Taguatinga e Samambaia (juntas, elas respondem por quase 70% dos habitantes que chegam de outras RAs).

A maioria dos moradores (66,5%) tem entre 15 e 59 anos. Destes, a maior parte está empregada em atividades do setor terciário (30,9% no comércio e 25,9% na área de serviços). Ao contrário da realidade no DF, são poucos os servidores públicos (não chegam a 10%). Também é pequeno o número de pessoas com 60 anos ou mais (6%).

No comércio, destaque para a abertura de filiais de lojas de redes varejistas nacionais de roupas e acessórios multimarcas. É comum encontrar na cidade franquias locais de roupas e calçados populares.

O Recanto das Emas, juntamente com outras cidades do DF, faz parte do Programa de Promoção do Desenvolvimento Econômico Integrado e Sustentável (Pró-DF), que fornece incentivos fiscais aos empresários para se instalarem. Cerca de dez indústrias funcionam atualmente na cidade, com destaque para a goiana Asa Alimentos, que fabrica os produtos Bonasa, e a fábrica de rações da Sadia.

A renda domiciliar média da população, de acordo com a PDAD-2010/2011, é de R$ 1,8 mil, recebendo cada morador em média quase um salário mínimo. A renda de um terço dos domicílios na região varia entre dois e cinco salários mínimos. O crescimento da participação feminina entre os responsáveis pelos domicílios é outro destaque. Em 2004, 24,2% dos lares eram chefiados por mulheres, enquanto atualmente já são mais de 32%.

De acordo com a Codeplan, nos últimos anos a RA registrou ganhos expressivos nas áreas sociais: melhoria nas condições dos domicílios (quase a totalidade possui serviços de infraestrutura, como abastecimento de água, iluminação pública, rede de esgoto sanitário, ruas asfaltadas e calçadas), forte redução do analfabetismo (de 3,5%, em 2000, para 2%, em 2010), aumento do percentual de pessoas com nível superior (de 0,3%, em 2000, para 2,1%, em 2010) e do acesso a computador (em 2004, somente 7,6% dos domicílios tinham computador; na última pesquisa, o número saltou para 42,9%).

Outra atividade econômica em expansão é o ecoturismo, graças ao Parque Ecológico e Vivencial Recanto das Emas, classificado como Área de Preservação Ambiental (APA). O local, com aproximadamente 350 hectares, é um paraíso, abrigando espécies animais típicas do bioma cerrado (arara, tatu, siriema e tucano) e a cabeceira do Córrego Monjolo.

Recanto das Emas (Foto: Divulgação)

A Região Administrativa também desenvolve atividades no mercado da cultura. O ponto de cultura Instituto Batucar é responsável pelo projeto Batucadeiros, cujo público-alvo são os adolescentes da comunidade. Segundo o Instituto, este projeto prova ser possível apoiar o espírito empreendedor e criativo por intermédio da arte. Nem a falta de verbas e incentivos desestimulou o grupo, que acabou inventando uma nova expressão musical: a percussão corporal, daí surgiram os Batucadeiros, mostrando aos jovens que se pode fazer arte por meio da inovação.

Destaca-se também a Cia. de Teatro Cara d’Palco, que este ano apresenta uma nova programação na região – a 1ª Mostra de Arte e Cultura do Recanto das Emas. A programação inclui espetáculos teatrais, de dança e de música. O evento ocorre no estacionamento da Biblioteca Pública Lucio Costa no início do mês de maio.

Ao longo de 19 anos a comunidade comemora o aniversário da região em julho com a programação da Faremas. O evento promove atividades esportivas, oficinas de artesanato, oficinas musicais, oficina do projeto Skate Parque nas Cidades e educação ambiental. A programação tem duração de uma semana – entre o final de julho e início de agosto. A cidade oferece várias opções de shows, teatro, artesanato e atividades lúdicas. Os eventos são realizados nos espaços livres e nas feiras permanentes, onde artistas locais apresentam músicas, danças regionais e pequenas dramatizações mambembes. As apresentações fazem parte do Projeto Recanto da Arte, que incentiva as atividades artísticas locais.

A principal referência da cidade é o Monumento das Emas, na entrada do Recanto. Atualmente a obra tornou-se um cartão-postal, por ser considerada um patrimônio cultural da região.

A estrutura urbana conta com 24 escolas públicas; uma biblioteca pública com brinquedoteca; dois centros de saúde; um posto de saúde; um Núcleo de Inspeção de Saúde; cinco postos de segurança comunitária vinculados ao Batalhão da Polícia Militar (27ª BPM); um subcomando operacional do Corpo de Bombeiros (36ª GBM) e os seguintes bancos: Banco de Brasília, Banco do Brasil, Bradesco e Itaú.

Administração Regional: 
Av. Vargem da Bênção, chácara nº 3
Recanto das Emas-DF, CEP: 72605-030
Fones: (61) 3333-9020/3333-9000/3333-9019
Fax: (61) 3334-1225
E-mail: administracaoregional@recanto.df.gov.br
Site: http://www.recanto.df.gov.br/