Warning: mysql_close(): no MySQL-Link resource supplied in /home/storage/2/32/fd/anuariododf/public_html/wp-content/themes/anuariododf/functions.php on line 1273
 Brasília | Anuário do DF

Brasília

Destino cultural 

Entre outros prazeres encontrados em Brasília está a vibrante vida cultural, que coloca à disposição dos visitantes boas salas de cinema e teatro. Além da cultura intrínseca ao dia a dia do brasiliense, como as apresentações do Clube do Choro, há eventos consagrados, como os festivais de inverno e verão e o já tradicional Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Há também espetáculos de música, teatro, dança, literatura, artes plásticas e as inúmeras festas populares que fazem parte do calendário de eventos da cidade, atraindo gente do país inteiro para assistir às apresentações.

A cidade-monumento é tombada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Histórico da Humanidade. Em 7 de dezembro de 1987, a capital do país foi condecorada como o único lugar no mundo com menos de cem anos com esse título. Com 112,25 km², o patrimônio cultural de Brasília constitui a maior área tombada do mundo, composta de monumentos, edifícios e sítios com valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico ou antropológico. Entre os objetivos da Unesco estão incentivar a preservação de bens culturais e naturais considerados significativos à humanidade para permitir que as gerações futuras tenham acesso ao legado da cidade. Além disso, o título Patrimônio Mundial prevê uma internacionalização dos sítios, independentemente do território em que estejam localizados.

Os sítios do Patrimônio da Humanidade são como as sete maravilhas do mundo moderno, os primeiros atrativos turísticos laicos da história ocidental. Por pertencerem a todos os povos da humanidade, eles são destinos por excelência do turismo cultural. No entanto, ainda falta familiaridade no país com o tema, principalmente pela falta de materiais interpretativos, de sinalização e infraestrutura adequada.

Como Brasília entrou na Lista do Patrimônio Mundial 

A nova capital do Brasil, criada em 1956 e inaugurada em 1960, foi tombada ainda em fase de consolidação. A decisão inédita de consagrar um bem ainda em desenvolvimento e abrir um precedente ainda não superado ocorreu apesar da disposição nº 29 das Diretrizes Operacionais, que determinava que o exame de ingresso das novas cidades do século 20, como Brasília, estava suspenso “até que o conjunto das cidades históricas tradicionais, pertencentesaopatrimôniodahumanidadee queconstituemapartemaisvulnerável, fosseminscritas na Lista do Patrimônio Mundial”.

A proposta foi examinada e aprovada pelo Comitê do Patrimônio Mundial com base na documentação oferecida pelo Brasil e em relatório e esclarecimento do especialista do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos), professor León Pressouyre. Nos documentos, foram apresentadas as principais características e os valores do plano urbanístico de Brasília, ao mesmo tempo em que foi demonstrada a vulnerabilidade da nova capital ante as pressões do desenvolvimento predatório que ameaçava (e ainda ameaça) com a descaracterização, situação semelhante à de todos os bens do Patrimônio Mundial.

O professor Pressouyre, ao prestar esclarecimentos, afirmou que a intenção era proteger uma obra singular e moderna construída a partir do nada para ser a capital de um país, constituindo-se em magnífico exemplo histórico.

Ao final do exame da proposta, feita sob a iniciativa do então governador de Brasília José Aparecido de Oliveira, o Comitê do Patrimônio Mundial aprovou por unanimidade, em sua 11ª sessão anual, a inscrição de Brasília na Lista do Patrimônio Mundial.

Consequências 

Reconhecida como Patrimônio da Humanidade, Brasília juntou-se aos mais notáveis sítios naturais e urbanos do mundo, como Veneza (Itália), a cidade medieval de Rodes (Grécia), o Grand Canyon (EUA) e as Pirâmides de Gizé (Egito). O Brasil possui atualmente 17 sítios considerados patrimônios da humanidade, sendo dez culturais (entre eles enquadra-se Brasília) e sete naturais. No mundo, são 890 localidades com esse título: 689 culturais, 176 naturais e 25 mistos.

Com a inclusão na lista, Brasília passou a pertencer a toda a humanidade, sem prejuízo dos direitos privados, assegurados pela legislação nacional, e da soberania do povo brasileiro. Além disso, o país, como estado membro da Convenção, compromete-se a preservar Brasília, assim como os outros sítios do Patrimônio Mundial situados em seu território, dentro dos parâmetros estabelecidos pela Unesco.

Brasília é um livro em pedras no qual as ideias platônicas, cartesianas, iluministas e positivistas, frutos do pensamento ocidental, podem ser lidas por meio da arquitetura e do urbanismo. E é nesse livro que se pode encontrar também parte significativa da história das utopias, do humanismo e do classicismo das cidades ideais.

Lucio Costa, o idealizador do plano urbano, e Oscar Niemeyer, criador dos mais marcantes edifícios que definem a paisagem urbana de Brasília, o engenheiro Joaquim Cardozo, o paisagista Burle Marx e artistas como Athos Bulcão, Alfredo Ceschiatti, Bruno Giorgi, entre outros, foram responsáveis pela grandiosidade da cidade-monumento, planejada para ser cada vez mais uma cidade ideal. O ex-presidente Juscelino Kubitscheck disse que a capital era fruto da paixão e da pertinácia “que do nada vão tirando uma cidade bela e racional como um teorema… [onde] tudo é beleza, harmonia, equilíbrio e eficácia”.

Do ponto de vista da história universal, pode-se dizer que é como fato urbanístico que Brasília revela toda sua importância. A cidade constitui uma das maiores manifestações do urbanismo, com origens que remontam ao início da história dessa ciência, há quinhentos anos, no Renascimento Italiano.

Arquitetura diferenciada 

No Memorial do Plano Piloto, escrito por Lucio Costa e transformado em norma jurídica pela Portaria nº 214/1992 do Iphan, observa-se a incorporação dos princípios internacionais da moderna arquiteturaaoscontornosculturaisbrasileiros de maneira original e única, com grandes manchas verdes e a escala urbana subdividida em quatro escalas distintas.

Em cada tipo de escala tem-se uma função que define os usos e as atividades, além das dimensões para se construir em cada área ou setor. As quatro escalas urbanas são: monumental, residencial, gregária e bucólica. Elas traduzem e estruturam a concepção urbanística num novo conceito de cidade que diferencia Brasília de todas as outras cidades tombadas como Patrimônio da Humanidade.

Brasília, que no sonho de Dom Bosco aparece como a imagem do paraíso na Terra, foi planejada para proporcionar um novo modo de viver, com qualidade de vida. Brasileiros de várias regiões do país sonharam que era possível construir no meio do cerrado, em apenas 43 meses, a nova capital do país. Sendo assim, o título de Patrimônio da Humanidade também é uma forma de reconhecimento de que o sonho de governantes, engenheiros, arquitetos, construtores, técnicos e operáriosfoiplenamenterealizadonaedificação de uma cidade singular.

Tombamento 

Além da comenda de Patrimônio da Humanidade, Brasília também é uma cidade tombada. O tombamento é um ato administrativo do poder públicoparapreservarefetivamente, porintermédiode uma legislação específica, bens com valor material e cultural para a população. Significa que o bem em questão deve ser conservado, protegido e restaurado, permanecendo assim para as futuras gerações.

A área tombada de Brasília corresponde a 112,250 km², abrangendo quatro regiões administrativas: Brasília, Cruzeiro, Sudoeste/OctogonaleCandangolândia. O tombamento é delimitado a leste pela orla do Lago Paranoá, a oeste pela Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), ao sul pelo Córrego Vicente Pires e ao norte pelo Córrego Bananal.

No projeto do arquiteto e urbanista Lucio Costa, composto por desenhos e um Memorial do Plano Piloto de Brasília descritivo, estão gravados a estrutura geométrica fundamental, os princípios urbanísticos e as demais características fundamentais julgadas necessárias para esclarecer os projetos.

A característica fundamental de Brasília é ser uma cidade administrativa, a capital de um país. Isso rege a disposição de grande parte dos espaços centrais. Outras características essenciais que garantem a preservação da cidade são: linearidade, para controlar o desenvolvimento dos espaços públicos e privados; estrutura viária, que facilite os deslocamentos rápidos; setores, onde há certa ordem ou preferência dos espaços de acordo com as funções e as atividades essenciais à vida da cidade; escalas, presentes em todas as áreas do Plano Piloto.

Roteiros variados 

Em Brasília há diversos tipos de roteiro. Há espaço tanto para os sedentos da riqueza cultural presente no Patrimônio da Humanidade como para os que procuram relaxar nas belezas naturais do cerrado. Quase todos os segmentos de turismo são contemplados na capital do Brasil, incluindo passeios pelas regiões administrativas que formam o Distrito Federal e os municípios goianos onde há forte presença de festas populares culturais e tesouros naturais escondidos. Para suprir a falta do mar no interior do Brasil e diminuir o clima seco do cerrado há refrescantes cachoeiras e lagos, incluindo o Paranoá.

O guia de roteiros turísticos foi produzido pela Brasiliatur (criada em 2007 para estimular o turismo do DF, mas extinta em 2010 após investigações da Corregedoria e do Tribunal de Contas), pela Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae) e por diversos consultores.

ROTEIRO ARQUITETÔNICOatende estudantes de arquitetura brasileiros e estrangeiros com interesse nas modernas técnicas dos projetos urbanísticos, arquitetônicos e paisagísticos da capital. No passeio passa-se por lugares da cidade que demonstram a dinâmica da construção. Além dos estudantes do curso de arquitetura, todos os que se interessam pelas obras e pelos monumentos da cidade considerada um museu a céu aberto, com produções de vários renomados artistas, podem participar. As rotas temáticas do roteiro têm o objetivo de fazer com que o visitante entenda desde a escolha do lugar onde foi construída a capital até as características próprias da cidade planejada (como a divisão por escalas), passando por visitas a museus, palácios e obras de arte.

ROTEIRO CÍVICOobjetiva resgatar valores patrióticos dos brasileiros, mostrando principalmente às crianças a importância de alimentar o conhecimento cívico. Como consequência, desperta no visitante a promoção da justiça social e a conscientização cidadã, política, econômica e cultural. As rotas apresentam pontos turísticos relacionados à construção da capital e à solidificação da sede do poder político e democrático do país. O tour passa pela Praça dos Três Poderes, com destaque para o Palácio do Planalto, inaugurado em 1960, marcado como símbolo da transferência do poder público para Brasília. Dentro dessa perspectiva, está o projeto O Brasil visita Brasília, no qual estudantes de todo o país visitam a capital federal por um preço muito abaixo do mercado. O intuito é incentivar o sentimento cívico-patriótico em relação à capital do país.

ROTEIRO JURÍDICOtem como foco não só os estudantes de direito de todo o país, mas advogados, juízes e todos os militantes da seara jurídica, que terão a oportunidade de vivenciar a origem, a composição, o funcionamento, a competência e a realidade dos Tribunais Superiores sediados na capital, com destaque para o Supremo Tribunal Federal (STF). As rotas desse roteiro diferenciam cada um dos três Poderes, com informações sobre a origem, a missão, o funcionamento, a competência e a composição de cada órgão a eles pertencente. Também não ficam de fora os passeios a órgãos que promovem a defesa dos direitos dos cidadãos e as conquistas da sociedade civil.

ROTEIRO RURALdestinado aos amantes da natureza, oferece belas paisagens para descanso e diversão, além da agradável gastronomia regional. O intuito da criação desse roteiro é principalmente divulgar para brasilienses, residentes e visitantes que, bem mais próximo do que pensam, existe uma grande diversidade de propriedades rurais, com trilhas bucólicas e esportes radicais, que já contam com infraestrutura para receber turistas ecologicamente corretos.

ROTEIRO BRASÍLIA EM ATHOScriado com o intuito de homenagear o pintor, escritor, arquiteto, desenhista e mosaicista Athos Bulcão, proporciona aos turistas a contemplação de suas obras, presentes em mais de quarenta atrações turísticas de Brasília (os exemplos mais conhecidos são o relevo do Teatro Nacional, a Igrejinha da 307/308 Sul, o Parque da Cidade e o Hospital Sarah Kubitscheck).

ROTEIRO NÁUTICO: a orla do Lago Paranoá conta com quiosques, restaurantes e bares, tudo para aproximar os turistas e os cidadãos da orla. No local está a terceira maior frota de lanchas do país, com vários barcos que são alugados para passeios ou festas. A atividade turística no cais fez com que empresas se instalassem à beira do Lago para atender ao público. Amadores e profissionais também praticam esportes náuticos, como wakeboard e windsurfe.

Turismo cinematográfico 

Em 2008, Brasília foi escolhida pelo Ministério do Turismo como Cidade Referência do Turismo Cinematográfico no Brasil. Ser um destino indutor do turismo cinematográfico é uma vocação natural de Brasília, dotada de locações diferenciadas que servem de cenário para filmes e programas de TV. Brasília já ocupa o posto de terceiro estado produtor de cinema do Brasil, por reunir muitas culturas, costumes e culinária nacional e pela proximidade com o governo federal e as embaixadas.

Tornar Brasília um destino de referência do turismo cinematográfico é uma das ações do Ministério do Turismo (MTur), por meio do projeto Dez Destinos Referência em Segmentos Turísticos. Para isso, foi implantado o projeto Brasília Cinematográfica.

O projeto pretende desenvolver estratégias específicas de atração de filmes que utilizem a cidade como locação e/ou cujo roteiro possa ser rodado em cidades cenográficas. O polo pode ainda sediar museus vivos, contendo subprodutos relacionados às filmagens ali realizadas, bem como uma cinemateca com filmes realizados na cidade.

O Ministério do Turismo e o Instituto Dharma – uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) – também lançaram o Brasília Film Comission, responsável por captar e facilitar a realização de obras audiovisuais nas regiões que representam. O órgão é o primeiro contato de empresas e profissionais que buscam lugares para sediar suas produções. O órgão desenvolve ferramentas sofisticadas e atraentes para seduzir produtores e cineastas no sentido de escolherem suas locações como destino dos filmes.

Ao desenvolver o turismo e o audiovisual alinhado com o desenvolvimento do turismo cinematográfico, Brasília aumenta a projeção de sua imagem para o Brasil e para o mundo, atraindo novos negócios para o audiovisual e o turismo, potencializando o mercado de trabalho, criando emprego e renda e confirmando o conceito de Capital do Cinema e Cidade Referência do Turismo Cinematográfico.

Uma produção audiovisual costuma empregar diretamente uma média de 75 pessoas, entre técnicos, atores e figurantes, além de quinhentas pessoas indiretamente, como bombeiros, maquiadores, motoristas, costureiros, artistas gráficos, pintores, eletricistas, entre outros. Em muitos casos, 60% do orçamento de uma filmagem pode ser investido na contratação de serviços como hospedagem, alimentação e logística, movimentando a cadeia turística da região.

Monumentais 

As atrações turísticas presentes na capital foram divididas pela Secretaria de Turismo em circuitos que atendem aos desejos de cada tipo de turista. Para aqueles que se interessam pelos roteiros arquitetônico, cívico e jurídico, os principais monumentos são:

Congresso Nacional 

A sede do Poder Legislativo do Brasil é um dos mais importantes cartões-portais da capital. Com arquitetura moderna, o monumento segue os traços de Oscar Niemeyer. É composto por duas cúpulas que abrigam os plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Os prédios verticais são usados pelas administrações das casas legislativas. A visita ao interior passa por diferentes ambientes, como salões, plenários e um túnel do tempo (corredor que abriga vitrines com textos e fotografias de momentos importantes da história do Brasil) e um pequeno museu (onde está montado o mobiliário, inclusive com os microfones da época, que era utilizado no plenário do Senado no Palácio Monroe, no Rio de Janeiro).

Horário de funcionamento: diariamente, das 9h30 às 17h.

Telefone: (61) 3216-1771

Esplanada dos Ministérios 

Situada no centro de Brasília, no Eixo Monumental Leste, a Esplanada dos Ministérios abriga 17 prédios do governo idênticos. O espaço chama a atenção por sua grandiosidade, digna da capital da República, palco de diversas manifestações. Semelhante a um corredor no meio da cidade, ela proporciona a Brasília uma característica própria.

Memorial JK 

A visita ao museu é um convite para se conhecer a história de Brasília e de seu fundador, o ex-presidente Juscelino Kubitschek. O Memorial JK abriga um grande acervo pessoal e de fotos da época. A câmara mortuária de Juscelino recebe luz natural filtrada pelos vitrais de Marianne Peretti. O local é conhecido pela estátua de JK, de autoria de Honório Peçanha, que está apoiada em um pedestal. O projeto é de Oscar Niemeyer.

Visitação: terça a domingo, das 9h às 18h. Telefone: (61) 3326-7860

Palácio do Itamaraty 

O Palácio do Itamaraty é a sede do Ministério dasRelaçõesExterioresdoBrasil. Suabelezaestá na riqueza de detalhes que o cercam, como os arcos que refletem no espelho d’água, a escultura de Bruno Giorgi – peça em cinco blocos de mármore simbolizando a harmonia entre os povos dos cinco continentes –, além de diversas obras de arte de artistas renomados nacional e internacionalmente.

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 14h às 16h30 (pode ocorrer suspensão das visitas se houver cerimônia oficial). Sábados, domingos e feriados, das 10h às 11h30 e das 13h às 15h30.

Telefone: (61) 3411-8051

Palácio do Planalto 

O Palácio do Planalto é a sede do Poder Executivo Brasileiro, onde estão instalados o Gabinete Presidencial, a Casa Civil e a Secretaria-Geral do país. Inaugurado em 21 de abril de 1960, seu projeto arquitetônico é mais uma obra assinada por Oscar Niemeyer. Está localizado na Praça dos Três Poderes.

Visitação:

temporariamente fechado para visitas. Telefone: (61) 3411-1221

Conjunto Cultural da República 

Compreende a Biblioteca Nacional e o Museu Nacional. Inaugurado em 15 de dezembro de 2006, está localizado no centro de Brasília, entre a Rodoviária e a Catedral. O Museu Nacional é destinado a artes e apresenta exposições temporárias. Na Biblioteca Nacional a população pode usufruir de serviço de internet gratuito.

Visitação: terça a domingo, das 9h às 18h30. Telefone: (61) 3325-5220/5224

Catedral Metropolitana de Brasília 

Nossa Senhora de Aparecida 

Beleza, religiosidade e arquitetura moderna são características da Catedral Metropolitana de Brasília, Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Projetada por Oscar Niemeyer e inaugurada em 1967, ela se destaca por sua particularidade arquitetônica e pelo acervo de obras de arte que abriga, como os vitrais de Marianne Peretti, as esculturas de Alfredo Ceschiatti – os quatro evangelistas e os anjos suspensos –, além das obras de Athos Bulcão e Di Cavalcanti.

Visitação: segunda a sábado das 8h às 17h. Domingo, das 8h às 18h. Telefone: (61) 3224-4073

Complexo da Torre de TV 

O monumento de 224 metros de altura foi uma homenagem de Lucio Costa à famosa Torre Eiffel. Localizado no Eixo Monumental, conta com um mirante de 75 metros de altura, com capacidade para 150 pessoas. O local é aberto ao público diariamente, entre 9h e 20h. Na Feira da Torre fica exposta uma variedade de artesanatos desenvolvidos em tecidos, madeira, materiais reciclados e outros.

Telefone: (61) 3214-2700

Parque da Cidade Sarah Kubitschek 

Maior que o Central Park de Nova Iorque, o Parque Sarah Kubitschek, ou Parque da Cidade, possui 420 hectares. O local é ponto de encontro e de diversão e propicia a prática de diversas modalidades esportivas. Com paisagismo de Burle Marx, o lugar foi projetado por volta de 1978 na intenção de conservar a área verde de Brasília. A estrutura do lugar conta com lagos artificiais, parques infantis, 9.700 m de ciclovia, percursos de 10 km, 6 km e 4 km em pista de patinação e caminhadas, churrasqueiras, pista de kart, mesas para piqueniques, centro hípico, academia livre, quadras poliesportivas, tendas de massagens e ainda a segunda maior área de exposição do Brasil, o ExpoBrasília.

Frequentemente, profissionais da saúde se disponibilizam para mutirões de atendimento à população. Eventos de conscientização e disseminação de temas ligados ao bem-estar são comuns nas manhãs de domingo, o que confere ao parque um clima saudável e familiar.

Telefone: (61) 3329-0400

Fonte Luminosa 

Depois de reformada, a Fonte Luminosa da Torre de TV é palco de um show de águas coloridas e sincronizadas. O espetáculo envolve 2 mil bicos ejetores de água, chegando o principal a 50 metros de altura, com alterações de sons, formas e cores, e um telão de água com 40 x 15 metros, onde são exibidos pequenos filmes e fotos que contam a história da capital federal. As apresentações ocorrem às 19h30 e às 20h30. Durante o dia, de segunda a sexta-feira, a Fonte funciona de forma ornamental.

Telefone: (61) 3214-2700

Ponte Juscelino Kubitschek 

Apesar de ser um dos monumentos mais recentes de Brasília, a Ponte JK já é considerada a sétima maravilha do Distrito Federal. Inaugurada em dezembro de 2002, a ponte é formada por três arcos principais, com 1.200 metros de extensão, 24 metros de largura e duas passarelas nas laterais para uso de ciclistasepedestres. Aposiçãointercaladadosarcos representa o movimento de uma pedra quicando sobre a água. A justificativa da obra conferiu ao autor, o arquiteto Alexandre Chan, a Medalha Gustav Lindenthal, outorgada pela Sociedade dos Engenheiros do Estado da Pensilvânia, Estados Unidos.

Zoológico de Brasília 

OZoológicodeBrasíliaabrigatrezentasespéciesde animais, sendo 193 da fauna brasileira e 107 da fauna exótica, algumas ameaçadas de extinção. Após a caminhada entre pássaros, répteis e mamíferos, é possível ter uma agradável tarde com amigos e familiares em áreas reservadas para piqueniques.

Outra grande atração é o museu de taxidermia (técnica de preservação da forma da pele, planos e tamanho dos animais), com 416 peças expostas. Os interessados podem ainda organizar visitas noturnas ou acampamentos para ficarem mais próximos à rotina dos animais. Para isso, é necessário agendamento prévio. As crianças também podem curtir apresentações de marionetes.

Horário de visitação: das 9h às 17h, de terça a domingo.

Valor: R$ 2,00. Crianças menores de 10 anos e adultos com mais de 60 anos não pagam. É proibida a entrada de animais de estimação.

Pontão do Lago Sul 

Localizado em área nobre de Brasília, o Pontão do Lago Sul é um parque urbano que mistura aconchego e sofisticação. Às margens do Lago Paranoá, o local é uma boa pedida para casais em busca de um lugar romântico, para famílias que querem tranquilidade e jovens que procuram momentos de descontração.

O Pontão oferece opções de bares e restaurantes voltados para as margens do Lago Paranoá. Nos cardápios, pode-se encontrar desde comida japonesa a frutos do mar, além de variedade de bebidas. Éolugarpreferidoparafotografiasartísticas. Noivas e debutantes são comuns no gramado em busca do ângulo perfeito. Os adeptos de esportes náuticostambémaproveitamoespaço. Asembarcações particulares são bem-vindas ao píer do lugar. Para a criançada, há parque de areia.

Horário de funcionamento: domingos, segundas e terças-feiras, das 7h a 0h. De quinta a sábado, funciona até 2h. A entrada é franca.

Telefone: (61) 3364-0580

Zoológico de Brasília 

OZoológicodeBrasíliaabrigatrezentasespéciesde animais, sendo 193 da fauna brasileira e 107 da fauna exótica, algumas ameaçadas de extinção. Após a caminhada entre pássaros, répteis e mamíferos, é possível ter uma agradável tarde com amigos e familiares em áreas reservadas para piqueniques.

Outra grande atração é o museu de taxidermia (técnica de preservação da forma da pele, planos e tamanho dos animais), com 416 peças expostas. Os interessados podem ainda organizar visitas noturnas ou acampamentos para ficarem mais próximos à rotina dos animais. Para isso, é necessário agendamento prévio. As crianças também podem curtir apresentações de marionetes.

Horário de visitação: das 9h às 17h, de terça a domingo.

Valor: R$ 2,00. Crianças menores de 10 anos e adultos com mais de 60 anos não pagam. É proibida a entrada de animais de estimação.

Pontão do Lago Sul 

Localizado em área nobre de Brasília, o Pontão do Lago Sul é um parque urbano que mistura aconchego e sofisticação. Às margens do Lago Paranoá, o local é uma boa pedida para casais em busca de um lugar romântico, para famílias que querem tranquilidade e jovens que procuram momentos de descontração.

O Pontão oferece opções de bares e restaurantes voltados para as margens do Lago Paranoá. Nos cardápios, pode-se encontrar desde comida japonesa a frutos do mar, além de variedade de bebidas. Éolugarpreferidoparafotografiasartísticas. Noivas e debutantes são comuns no gramado em busca do ângulo perfeito. Os adeptos de esportes náuticostambémaproveitamoespaço. Asembarcações particulares são bem-vindas ao píer do lugar. Para a criançada, há parque de areia.

Horário de funcionamento: domingos, segundas e terças-feiras, das 7h a 0h. De quinta a sábado, funciona até 2h. A entrada é franca.

Telefone: (61) 3364-0580

Lago Paranoá 

Um passeio no Lago Paranoá no fim da tarde é o programa perfeito para apreciar o pôr-do-sol em um dos locais que fazem parte do cartão-postal da capital. Na bagagem, a garantia de momentos inesquecíveis. Os barcos oferecem consumo de bebidas e petiscos à parte. O valor médio dos passeios é de R$ 30.

Transcendentais 

Juscelino Kubitschek agarrou-se ao sonho profético de Dom Bosco como símbolo de uma predestinação do lugar ideal para construir a nova capital do país. Conta-se que uma voz disse, em sonho, ao santo italiano que anteviu Brasília: “Quando escavarem as minas escondidas no meio destes montes, aparecerá aqui a Grande Civilização, a Terra Prometida, onde correrá leite e mel. Será uma riqueza inconcebível. E essas coisas acontecerão na terceira geração”.

A cidade construída como a nova Terra Prometida é o lugar perfil(é isto mesmo? Lugar perfil?) para deixar de lado a vida material e partir em busca de experiências contemplativas e espirituais, como desejam os turistas místicos.

Santuário Dom Bosco 

Construído em homenagem ao padroeiro da cidade, o Santuário Dom Bosco com 12 tons de azul que imitam o céu da capital. O requinte continua no lustre central, onde se equilibram 7.400 copos de vidro de Murano e 180 lâmpadas. A peça tem ao todo 2.660 kg e quando acesa lembra os mais luxuosos castelos europeus. As portas misturam bronze com ferro e contam a história de Dom Bosco, da capital federal e da Igreja Católica.

No altar há uma cruz de 8 metros de altura com a imagem Cristo, que, por sua vez, mede 4,3 metros. O santuário é considerado a sexta maravilha do Distrito Federal e está aberto ao público diariamente, entre 7h e 19h. As missas ocorrem aos sábados, às 7h e às 18h, e aos domingos, às 8h, 11h, 18h e 19h30.

Telefone: (61) 3223-6542

Endereço: SEPS, 702, bloco B, Asa Sul

Templo da Boa Vontade 

O Templo da Boa Vontade foi construído em 1986 para ser um local ecumênico de elevação espiritual. Estima-se que este seja o ponto turístico mais visitado em Brasília. Dados apontam que cerca de 20 milhões de pessoas vindas de todo o mundo já tenham passado por lá.

Entre as atrações está uma pedra considerada a maior pedra de cristal puro do mundo. Há também fontes de águas purificadas, circuito de meditação, sala ecumênica de oração, galeria de arte, além do Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica, local para encontros e conferências.

A arquitetura diferenciada também provoca curiosidade. O templo foi construído em formato piramidal, com sete lados e 21 metros de altura. Toda a estrutura lhe conferiu, por votação popular, o título de quinta maravilha do DF.

A entrada é gratuita. Os anexos funcionam entre 8h e 20h. Algumas alas cobram taxas à parte. É proibida a entrada de pessoas trajando bermuda, short e minissaia.

Telefone: (61) 3245-1070

Site: www.tbv.com

Mosteiro de São Bento 

Localizado próximo à Ermida Dom Bosco, o Mosteiro de São Bento outro ponto histórico de Brasília e um dos locais onde sacerdotes se dedicam a propagar a fé cristã. Inspirado nas ações de São Bento, o local recebe pessoas em busca de autoconhecimento e respostas espirituais por meio de orações constantes que incentivam a participação da comunidade.

O Mosteiro realiza atividades de segunda a domingo. Os eventos vão de vigílias, cafés da manhã, tércia, noa, vésperas e completas, além de missas diárias. Os horários desta programação podem ser consultados no site www.msbento.org.br.

O santo que dá nome ao mosteiro nasceu na cidade de Núrcia, próximo a Roma, em 480. Entregou-se à vida cristã após desgostar do ambiente conturbado e confuso em que vivia. Passou três anos em uma caverna em busca de reflexão. Anos mais tarde, criou o Mosteiro de Monte Cassino, que mudou toda a rotina religiosa de Roma.

Telefone: (61) 3367-2949/3367-7370

Endereço: SHIS, QL32, SEDB, ÁreaEspecial Lago Sul

SERVIÇO 

Outras opções na busca do autoconhecimento ou do sublime são: Igreja Nossa Senhora de Fátima, Mesquita do Centro Islâmico do Brasil, Templo Budista da Terra Pura, Seichô-no-iê, Catedral Santa Maria dos Milagres, Rainha da Paz, Oratório do Soldado, Comunhão Espírita, Igreja Messiânica Mundial, Templo da Ordem Rosa Cruz, Igreja Adventista do Sétimo Dia.